Casamento e divórcio

 

Estava pensando sobre o assunto, pois nos dias de hoje o divórcio, a instabilidade dos casamentos e relacionamentos são tão grandes que se tornaram comum.

A Bíblia diz “Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne.” (Gn 2.24). Não importa se você crê na Bíblia ou não, o fato é que os dois se tornam um.

Antes de se casar o jovem é completo, não se dividi um em dois, seja emocionalmente, psicológico ou economicamente. Mas depois que dois se casam a história muda, porque a partir daí os dois deixam de ser dois e se tornam um. Todas as alegrias, tristezas e lutas devem ser compartilhadas.

Muitas vezes, diante de uma dificuldade, ou uma tentação, ou dilema vem a tentação de ‘separar o que Deus uniu’. ‘O que Deus uniu’ não é pessoal, o casamento é obra de Deus, não importa com quem você se casou, você se tornou um com o outro, portanto não separe.

Mesmo assim ainda há muuuuitos casos de divórcios no nosso meio, inclusive no meio cristão. É aí que “a porca torce o rabo”, como diriam os mais antigos.

Muitos imaginam que ao se divorciarem serão mais felizes, completos. Caso pensassem o contrário não se divorciariam. Mas ao se divorciarem estão dividindo algo que é um inteiro em metade, metade é metade, não é completo.

Por isso há sofrimento e dificuldade financeira no divórcio, mas parece que para a maioria isso é tão difícil de entender.

Mas, também, não é motivo para os já divorciados se culparem, pois Cristo levou todos os nossos pecados na cruz. “Permaneçam na condição em que foram chamados” diz em 1º Coríntios 7.

Aquele que foi chamado por Deus deseja obedecê-lo, não fica procurando desculpa para justificar o pecado dele, ele assume e se arrepende.

Foi só uma pequena reflexão.

Fiquem a vontade para comentar, estou sujeita a erros também.

Fiquem na paz!

Anúncios

Viver para o outro


Vivemos dias que o egoísmo se faz cada vez mais presente na vida das pessoas. Às vezes paro para refletir e fico indignada do quanto as pessoas pensam só em si mesmas e não nas outras pessoas que a rodeiam. Digo isso porque muitas vezes eu mesma me pego sendo egoísta, sem pensar no que o outro vai pensar.

O altruísmo é quase inexistente, a capacidade de se colocar no lugar do outro se esvai quando “não saímos lucrando”.

O apóstolo Paulo diz, na 1ª carta aos coríntios, capítulo 8, que se for preciso ele deixaria de comer carne para não escandalizar o irmão. Até que ponto você abriria mão de algo para não prejudicar um irmão?

Nos dias de hoje é comum dizer “não importa o que pensam de mim”, “eu pago com meu dinheiro, não devo nada pra ninguém”, etc. E você, também pensa assim? Você é altruísta? Consegue se colocar no lugar das pessoas sempre?

Olha só esse texto:

Vivendo em comunidade

Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros (Filipenses 2:4).

O jogador de uma equipe americana de beisebol, Josh Hamilton, batalhou com problemas de vício em drogas e álcool. Quando sua equipe venceu a final em 2010, Hamilton ficou preocupado com a celebração após o jogo. E admitiu não ser bom para um alcoólatra estar no meio de uma “tempestade” de champagne. Mas algo belo aconteceu. Em vez de champagne, seus colegas de equipe armazenaram refrigerante no vestiário para que Hamilton pudesse ser incluído na celebração.

Que grande imagem de comunidade e de como colocar as necessidades de outros acima da sua própria! Foi o que Paulo quis dizer quando ordenou aos filipenses que considerassem os outros superiores a si mesmos (2:3,4).

O fato de estarem unidos a Cristo tornou os cristãos filipenses membros da mesma família, e deu-lhes uma ligação especial. Deste modo, a atitude de uns com os outros deveria ser expressa de modo prático: unidade em amor, serviço sacrificial: descobrir como ajudar os outros mesmo quando estes não percebiam que precisavam de ajuda. O exemplo de Jesus Cristo é a motivação para este comportamento cristão. Assim como os colegas de Hamilton, carreguemos também os fardos uns dos outros. Quando, de modo altruísta, amamos nosso próximo, estamos expressando o nosso amor a Deus. As boas obras demonstram o amor à semelhança de Cristo.

Marvin L. Williams (Holy Bible LifeChurch.tv)
Pensem nisso.

Fiquem com Deus.

E até a próxima!